LUZ SOLAR: energia econômica e sustentável.


LUZ SOLAR: energia econômica e sustentável.

Saiba mais sobre o sistema solar fotovoltaico que supre a energia elétrica de toda a casa.

 “A sustentabilidade é sempre um assunto de grande importância, pois está ligada ao mundo que deixaremos para nossos filhos. Produzir nossa própria energia é o que podemos fazer neste momento para sermos mais eficientes além de deixar de herança um mundo melhor.” Essa é a opinião e a esperança do engenheiro Eduardo Fernandez, diretor técnico da empresa Luz Solar. “Um modo econômico e inteligente de fazer um mundo melhor” finaliza.

Como o sistema fotovoltaico funciona? Veja as vantagens!

Diariamente, muita energia chega ao nosso planeta de forma gratuita e limpa. Os raios solares, além de trazerem a luz e o calor, essenciais para a vida na Terra, podem ser aproveitados para a geração de energia, tanto na forma de calor quanto na de eletricidade.

Essa luz que vem do sol é convertida em eletricidade pelos painéis fotovoltaicos. Aliás, fotovoltaico é um termo formado a partir de duas palavras: foto, que em grego significa “luz”, e voltaica, que vem da palavra “volt”, a unidade para medir o potencial elétrico.

O sistema solar fotovoltaico é capaz de gerar energia elétrica através das chamadas células fotovoltaicas que são, geralmente, montadas em painéis e transformam a radiação solar diretamente em energia elétrica através do chamado “efeito fotovoltaico”

Ao instalar esse sistema você economizará na conta de luz já no primeiro mês de funcionamento. O quanto irá economizar vai depender da potência do sistema fotovoltaico instalado, porém, não haverá mais preocupação com os aumentos da tarifa de energia por muitos anos.

Devido ao Sistema de Compensação de Energia, criado pela Resolução Normativa 482/2012 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a energia excedente produzida é injetada na rede elétrica e a conta recebe uma compensação, em kWh, da distribuidora local, no caso de Santa Catarina a Celesc. Por exemplo, quando não há ninguém em casa para consumi-la, a energia continua sendo gerada e é injetada na rede de energia. À noite o sistema não gera energia, mas automaticamente a casa continua conectada à rede. Ou seja, a cada mês, se paga somente o valor da diferença entre a energia consumida da rede pública e o que foi gerado e injetado na rede.

Como os sistemas fotovoltaicos são modulares, inicialmente você pode instalar um sistema com capacidade menor e, com o decorrer do tempo, expandi-lo até atender a toda a demanda energética, chegando a 95% de redução na conta de luz.

O retorno do investimento, na maioria dos casos, se paga em poucos anos. Pode-se fazer uma comparação com a compra de um carro que em cinco anos desvaloriza, além de gerar despesas. Já o sistema fotovoltaico em cinco anos traz retorno e reduz a conta de luz.

Existem, inclusive, linhas de crédito específicas para financiar a instalação do sistema de energia solar.

Quanto maior a intensidade da luz solar, maior o fluxo da eletricidade.

O Brasil possui um grande potencial para gerar eletricidade a partir do sol. Só para se ter uma ideia, a radiação solar na região mais ensolarada da Alemanha, por exemplo, que é um dos líderes no uso da energia fotovoltaica, é 40% menor do que na região menos ensolarada do Brasil.

Aquecimento Solar x Energia Solar Fotovoltaica

O sistema de aquecedor solar funciona somente para esquentar a água. Já o sistema de energia fotovoltaica funciona para toda a parte elétrica da casa. Para quem já tem instalado o aquecedor solar, fica mais fácil instalar o sistema fotovoltaico porque diminui o número de painéis necessários, o que reduz o investimento. A instalação é rápida e em três dias é concluída. Não causa nenhum transtorno, não precisa quebrar parede nem fazer nenhum tipo de reforma na casa.

ECOLOGICAMENTE CORRETO

O aumento da temperatura global, resultante das emissões de gases do efeito estufa na atmosfera, provoca alterações no clima trazendo prejuízos sociais, ambientais e econômicos. “O aquecimento do sistema climático está agora evidente nas observações do aumento das temperaturas médias globais do ar e do oceano, do derretimento generalizado da neve e do gelo e da elevação do nível global médio do mar”, declararam alguns cientistas no IV Relatório de Avaliação do IPCC, publicado em 2007.

Entre as consequências do aquecimento global previstas pelos 2,5 mil cientistas do Painel Intergovernamental de Mudanças do Clima estão: aumento na frequência e intensidade de fenômenos climáticos extremos como fortes chuvas, tornados e secas, aumento no nível dos oceanos e desaparecimento das calotas polares.

Os cientistas do IPCC afirmam que “muito provavelmente” a causa do problema é o excesso de gases do efeito estufa, como dióxido de carbono (CO2), metano (CH4) e óxido nitroso (N2O), lançados pelas atividades humanas na atmosfera desde 1750 e que, agora, ultrapassam “em muito” os valores pré-industriais. A principal origem destas emissões está na queima de combustíveis fósseis, como carvão e petróleo, que são usados para produzir energia.

A gravidade dessas consequências dependerá da capacidade da humanidade de controlar as emissões a partir de medidas que amenizem a situação tais como a substituição do uso de fontes fósseis de energia por renováveis.

Existem hoje diversas opções energéticas mais limpas como a obtida a partir do vento (eólica), do sol (solar), das ondas e da biomassa. Cientistas e especialistas ambientais não param de repetir que o uso de energias renováveis é uma das principais maneiras de minimizar as mudanças climáticas.

Por isso, ao optar pela geração solar fotovoltaica, o consumidor contribui também para amenizar as mudanças climáticas, um problema global que depende também dos hábitos de consumo de todos os cidadãos.

 

PARA SABER MAIS

Em 1873, Willoughby Smith descobriu o efeito fotovoltaico em sólidos com o selênio. A produção da primeira célula fotovoltaica neste metal veio quatro anos mais tarde, com W. G. Adams e R.E. Day. Em 1904, Albert Einstein publicou um artigo sobre o efeito fotovoltaico, ao mesmo tempo em que divulgava ao mundo sua teoria da relatividade. Com a explicação do efeito fotovoltaico em 1923, Einstein ganhou seu primeiro Prêmio Nobel.

A primeira célula de silício foi produzida em 1954nos Estados Unidos. E no ano seguinte começou no mesmo país a produção de elementos solares fotovoltaicos para aplicação espacial. Daí por diante a indústria foi se aprimorando e as placas tornaram-se mais eficientes.

QUEM PODE FAZER UM ORÇAMENTO DO SISTEMA FOTOVOLTAICO?

Luz Solar – Rod SC 405, nº 3247 sala 105 Comercial Águia do Sul Campeche telefones 3030-0614 / 9112-4829.

Seja o primeiro a avaliar!


Adicionar aos favoritos

29 mar 2017


Por Luz Solar
Anuncie