MASC completa 70 anos com mergulho na contemporaneidade


O Museu de Arte de Santa Catarina (MASC) completa 70 anos mergulhado na arte contemporânea com as exposição “Desterro desaterro”, “O Tempo dos sonhos - arte aborígene” e o “Projeto Armazém”. 

“São exposições com conceitos e linguagens diferenciados, o objetivo foi trazer para o conhecimento do público a riqueza da arte contemporânea”, afirmou Mary Elizabeth Benedet Garcia, diretora de difusão artística da Fundação Catarinense de Cultura (FCC).

A mostra “Desterro Desaterro” exibe obras de 80 artistas que de alguma forma estão relacionados com Santa Catarina.

“Nem todos são nascidos em solo catarinense, muitos passaram por aqui vindos de outros estados e países e elegeram Santa Catarina como o local para continuar ou iniciar o processo artístico”, justificou  a diretora.

No caso do “Projeto Armazém”, segundo Mary Garcia, trata-se de um espaço em que a arte é exibida de forma “desorganizada”. Já a exposição “O Tempo dos sonhos - arte aborígene contemporânea australiana” evoca, de acordo com a diretora da FCC, “mais alma e mais natureza”.

Seja o primeiro a avaliar!


Adicionar aos favoritos

25 abr 2018


Por Portal da Ilha
Anuncie