Meu cão fez xixi com sangue, e agora?


Esta pergunta é feita com muita freqüência pelos proprietários de animais de estimação. E com certeza, é uma dúvida carregada de angustia, ansiedade e curiosidade, pois sempre queremos o bem do nosso pet, e urina com sangue, não parece uma boa idéia.

De modo geral, a resposta a essa pergunta acalma os proprietários, pois na grande maioria dos casos, o diagnóstico é rápido, a doença é amena e o tratamento específico e eficaz.

Entretanto, algumas doenças podem ser um pouco mais complicadas, entre elas, a Urolitíase. Seu nome vem da união das palavras: Uro, que significa sistema urinário, Lito, que significa pedra e Íase, que significa formação. Portanto, Urolitíase é a formação de pedras no sistema urinário.

A localização destas pedras, o seu tamanho, seu formato e sua composição química é que determinam a gravidade da doença. Podemos citar as conhecidas “pedras nos rins” ou “cálculos renais”, os cálculos no ureter, os cristais na uretra, bem comuns em gatos machos, e as pedras na bexiga, que abordaremos aqui.

A Urolitíase Vesical Canina (pedras na bexiga urinária) pode ocorrer tanto em machos como em fêmeas, sendo que, de modo geral, as pedras maiores são encontradas nas fêmeas e as menores nos machos, talvez pelo fato de que a uretra seja mais estreita nos machos e um pequeno cristal ao passar por este canal já vai causar desconforto, dor e às vezes sangramento, enquanto que nas cadelas, o canal uretral é mais curto e largo, permitindo a passagem dos pequenos cálculos sem danos aparentes.

A causa mais provável para a formação destes cálculos é a alteração do pH da urina, além de um desequilíbrio na quantidade de elementos químicos na mesma, como Cálcio, Magnésio, Fósforo entre outros, que irão se unir formando os pequenos cristais e, com o tempo, vão agregando mais elementos até formarem as pedras que chamamos de Urólitos.

Estes Urólitos começam então a machucar a parede da bexiga através do atrito entre eles e a mucosa vesical, provocando a Cistite (inflamação da bexiga) causando assim um desconforto ao animal, com dor e algum sangramento. Estes sintomas podem variar conforme o número e o tamanho das pedras. Outro desconforto é a micção freqüente causada pela dor e pela presença dos Urólitos em todo o espaço dentro da bexiga, impedindo o acúmulo de urina.

Os sintomas principais são: maior frequência para urinar, menor quantidade de urina por vez, tentativas frustradas para urinar (fica na posição, mas não sai nada), urina com sangue, desconforto, começa a brincar menos, perde o apetite, muda o comportamento, às vezes mais irritado, às vezes mais quieto, não permitem ser levados ao colo ou tocados na barriga (dor).

Assim que percebemos algum destes sinais, devemos levar o animal ao Médico Veterinário, o profissional capacitado para fazer um bom exame clínico, solicitar os exames necessários, como exame de urina, ultrassonografia, radiografia, exames de sangue e assim chegar a um diagnóstico preciso.

O tratamento pode ser uma simples mudança alimentar, uso de medicamentos como antibióticos e anti-inflamatórios e até mesmo uma cirurgia para a remoção destas pedras da bexiga.

A Urolitíase é uma afecção que demanda muitos cuidados e procedimentos, mas a grande maioria dos casos tem uma ótima recuperação e o nosso amigo volta a ter uma vida tranqüila e saudável após o tratamento.

 

 

Dr. Daniel G. Pohl – Médico Veterinário – Fisioterapia Veterinária – Ozonioterapia Veterinária – CRMV-SC 1704 – Fone: (48) 999715141

Seja o primeiro a avaliar!


Adicionar aos favoritos

23 mai 2018


Por Dr. Daniel G. Pohl
Anuncie