MORRO DO LAMPIÃO


Em meio à correria do dia a dia e entre tantas tarefas que a rotina nos impõe, muitas vezes nos esquecemos de olhar ao nosso redor e deixamos que coisas, pessoas e lugares, talvez muito interessantes, acabem passando despercebidos.

Tratando-se de belezas naturais, a Ilha da Magia possui em seu território inúmeros recantos e encantos. Alguns, mais acessíveis e possíveis de se admirar da janela de seu automóvel, no trajeto do trabalho ou mesmo em uma ida ao shopping. Outros precisam ser explorados, e nem todas as pessoas se dispõe a enfrentar trilhas e acessos difíceis, para chegar a uma vista deslumbrante e sentir as sensações causadas pelo impacto de estar em algum lugar abençoado em meio à natureza.

Para os mais aventureiros, Floripa é riquíssima em trilhas e visuais que exigem disposição e fôlego durante seu trajeto, trazendo ao praticante os benefícios da atividade física ao ar livre, aumentando a capacidade respiratória, ativando os músculos, definindo-os, despertando as incríveis sensações de desafio e de superação. Fazendo com que, aos que os se permitem viver estas aventuras, percebam os ruídos da natureza e, sobretudo, sintam- se parte dela.

Em alguns trajetos, os trilheiros superam seus limites para ter como recompensa uma sensação extasiante ao chegar a um local com uma visão privilegiada. E serem invadidos por um sentimento de fazer parte de tudo aquilo, sentindo se um pontinho minúsculo em meio a  uma imensidão de belezas, de natureza, de vida.  

O Campeche é um bairro muito bonito, com muitos locais e belezas naturais para se admirar. Um bairro que vem crescendo em proporções absurdas nos últimos anos, com uma população de mais de 20 mil pessoas (segundo Wikipédia).

Mas quantos destes moradores já tiveram o privilegio de ver o bairro de cima, tendo uma visão ampla e linda do local onde vivem?  Quantos já se permitiram fazer uma trilha muito próxima de sua casa, para admirar um belíssimo visual?

Os que tiveram a ousadia e o privilegio de subir o Morro do Lampião não se arrependem, e guardam as imagens da visão de 360° em suas retinas, cabeças, corações, e por que não em fotos compartilhadas em redes sociais e que servem como um estímulo ou talvez um convite aos menos ousados.

Este morro leva esse nome por conta das luzes que ali eram acesas para auxiliar os aviões que pousavam no campo da SociêtéLatécoère, primeiro aeroporto internacional do sul do Brasil. Do alto do morro, é possível ter uma vista panorâmica não apenas da praia e da Ilha do Campeche, mas também de bairros vizinhos como Carianos, Costeira do Pirajubaé, Saco dos Limões e Rio Tavares.

O caminho que conheço, para chegar, é assim: entra pela Rua Pau de Canela, por um extremo ou outro (a partir da Avenida Campeche ou da SC 405 do Rio Tavares), então é só ficar atento a uma servidão (nome usual para vias estreitas e sem saída) chamada Brasiliano, seguir até o final dela e subir a trilha. Em certo ponto vai dar em uma via mais larga, de terra, continuando a subida por uns 20, 25 minutos, dependendo do ritmo. No final desta estrada está uma antena. Contorna-se a antena e entra em uma trilha seguindo sempre à esquerda para chegar a uma pedra com um lindo visual da Ilha do Campeche e de bom pedaço do bairro. Se olhar a sua direita, avistará uma pedra mais alta conhecida como Pedra do Urubu. É preciso contorná-la para subir pela parte mais baixa e por fim chegar ao seu ápice.

Respire fundo e olhe ao seu redor. Desfrute da magnífica paisagem.

É divertido procurar os pontos conhecidos, sua casa, escola, o aeroporto, etc.

Eu particularmente já subi ali muitas vezes. Para ver o sol nascer, o sol se por, a lua nascer, ou, no meio da tarde, só para fazer um exercício físico. Já fui com grupos de amigos e até com minha filha Iasmim, de oito anos.

A trilha é cansativa por ser bem íngreme e apresentar muitos pedregulhos que dificultam um pouco a subida, mas não é muito difícil. O ideal é ir com calçado próprio para caminhada e que não tenha a sola lisa.

Vale muito à pena vivenciar esta experiência e enriquecer sua alma, pois como dizem: 

“A gente vai até onde a vista alcança e o que está dentro de nós se expande quando o horizonte é vasto.”

Estrela Terra é educadora física formada pela Universidade Federal de Santa Catarina. Trabalha com funcional, pilates, yoga, natação, musculação, capoeira... Dá aulas de personal e é professora na academia Sotália.

Dicas de atividade física e alimentação:  www.facebook.com/formuladesaudebrasil/ Instagram: coachestrelaterra

 

Por Estrela Terra Rangel

Seja o primeiro a avaliar!


Adicionar aos favoritos

29 mar 2017


Por Estrela Terra Rangel
Anuncie